TRILHA DO TELÉGRAFO - 2015

Uma vez adiada por falta de condições, segundo os próprios moradores, em razão de fo
rtes chuvas, finalmente tivemos a nossa oportunidade.

Depois de estudado o trajeto, finalmente chegou o dia do início de nossa aventura, dia 30 de julho de 2015, com saída do posto de gasolina do Tivolli.
Formado o comboio, com exceção do Éric, que nos alcançou na parada para a janta no posto em Registro, seguimos até a cidade de Pariquera-açu, onde pernoitamos e saímos no dia seguinte bem cedo, pois do hotel até a entrada da trilha o deslocamento é de quase 100 kms. 

Enfim, chegamos à entrada da trilha e já encontramos o nosso amigo e morador, com um enorme sorriso e nos acompanhou até a sua residência, onde deixamos várias cestas básicas, sendo certo que já havíamos distribuído outras cestas aos moradores, pelo caminho.

Como todos aqueles que conhecem, sabem perfeitamente do grau de dificuldades dos obstáculos durante o trajeto. São obstáculos com enorme grau de dificuldade, intransponível para alguns grupos, que não conseguem concluir o percurso e ainda, outros que são resgatados por tratores, enfim, com trabalho em equipe fomos superando um a um os obstáculos e sempre imbuídos no firme propó
sito de concluirmos a travessia ainda na sexta feira. Assim, com o empenho e trabalho de todos, finalmente, conseguimos vencer todos os obstáculos e concluir a nossa travessia.

Restava ainda o trajeto até Guaraqueçaba onde pernoitaríamos e conseguimos vencer mais esse desafio, chegando no começo da
noite.
No dia seguinte, ainda teríamos um longo trecho de estrada de terra até a cidade de Morretes-PR, após alguns cuidados com as nossas viaturas, inclusive para tirar um pouco do barro que estava no interior e torna-lo passível de utilização.

Comboio em marcha,,, já nos primeiros quilômetros, desviamos nosso percurso para conhecer a reserva natural Salto Morato, refugio da biodiversidade.

Reserva está localizada em Guaraqueçaba, no litoral Norte do Paraná. Em 1994, a área foi comprada com o apoio financeiro da The Nature Conservancy e, no mesmo ano, foi reconhecida como Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN). Desde 1996, é aberta ao público e se tornou uma das atrações turísticas do município de Guaraqueçaba (PR). Em 1999, foi reconhecida pela Unesco como Sítio do Patrimônio Natural da Humanidade
A reserva foi criada para proteger um pedaço da mata atlântica e mostrar a importância de manter áreas naturais protegidas. A RNSM ocupa 2.252 hectares que detém o maior remanescente de floresta atlântica do Brasil. 

Até hoje, foi registrada a ocorrência de 646 espécies vegetais vasculares, 98 espécies de mamíferos, 325 espécies de aves, 36 espécies de répteis, 60 espécies de anfíbios e 57 espécies de peixes 
Ficamos maravilhados com o local, com seus rios limpíssimos e a famosa cacho
eira do Salto Morato, com cerca de 100 metros de altura. Claro que não faltou aquele mergulho nas aguas dos rios, que estava muito gelada, só alguns ariscaram...

Retornando ao nosso trajeto para Morretes-PR, o carro do nosso amigo Jesse, apresentou um problema decorrente do uso intenso na trilha e foi consertado no local, inclusive com substituição de peças. Pouco depois o carro do Éric apresentou problemas de freio e parte do comboio ficou para trás e, acabaram por rebocar o carro dele até
Morretes, onde chegamos por volta das 16:30 horas e talvez com dó daquela nossa situação o restaurante abriu uma exceção e nos atendeu.

Depois do nosso lato almoço, voltamos a nossa bateria na recuperação do carro do Éric, o que foi concluído depois das dez horas da noite, onde todos permaneceram aguardando o reparo.

Em comum decidimos passar a noite em Morretes e seguir viagem no domingo para Sorocaba. Assim, foi feito, saímos depois do café da manhã e seguimos pelo lindo trajeto da serra da graciosa, até a BR.

Assim que ingressamos na BR, o carro do André apresentou um problema de vazamento de agua e, novamente com a ajuda de vários dos nossos integrantes o veículo foi reparado e seguimos viagem.

Outro veículo que apresentou algum problema foi o Troller do Willian com relação aos pneus (soltou a recapagem), assunto a ser tratado com o Geninho.

O retorno foi muito bom, através da serra da Macaca e finalmente chegamos em nossa amada 
Sorocaba e em nossos lares para reencontrar nossas esposas e filhos, pois a saudade já batia forte no peito.

Para aqueles que já conheciam a trilha, foi muito bom poder reviver algumas histórias e poder passar pelos mesmos obstáculos, que dependendo das condições climáticas, ora são fáceis, ora praticamente intransponíveis, bem como aos nossos amigos que fizeram pela primeira vez, inclusive aqueles quer participaram pela primeira vez de uma trilha, como é o casso dos nossos novos amigos de trilha WILLIAN, ROSSETO, ERIVELTO e, SAMUEL. Esperamos que retornem e nos dê o prazer de compartilharmos novas experiências.

Aos demais, foi simplesmente ANIMALLLLL.

Texto: PEDRO LUIZ ALVES DE CARVALHO.

Fotos: Nicoletti, Gustavo e Beto Melato

 

 

Descrição: Descrição: http://www.torque4.com.br/default_imagens/but_fotos.jpg