DIÁRIO DE BORDO  20/09/2014

                                                           Após meses de espera e ansiedade, finalmente o dia da tão esperada viagem estava chegando. Primeiro foi a distribuição do material, adesivos camisetas, etc., e após o dia tão esperado chegou, concentração na Padaria Real e saída às 8 horas.

                                                           Todos apostos, partimos. Oito veículos, sete defenders e um troller. Enfim o sonho estava se tornando realidade e, assim de parada em parada, chegamos ao Resort em Lins, onde almoçamos. Lugar maravilhoso com muitos atrativos e comida excelente, pena que não podíamos ficar mais tempo naquele local e assim, após resolvermos o problema mecânico do carro do Mano, partimos, entretanto, logo nos primeiros quilômetros da rodovia, saindo de Lins, o meu carro apresentou problemas mecânicos, tendo como diagnóstico, problemas na polia do virabrequim ou girabrequim, como queiram, que causou a ruptura parcial das duas correias.

                                                           A primeira idéia foi colocar o carro no tobar e reboca-lo. O primeiro a rebocar foi o Mano e depois na sequência o Nicoletti. Paramos em um posto de gasolina e resolvemos, após várias tentativas e opções que foram surgindo, mandar o carro de guincho até Campo Grande, sendo certo que o Nicoletti havia conseguido a peça com o guia de Campo Grande. Assim, fizemos, e na sequência distribuímos as malas entre os carros, inclusive eu e a Elange e, seguimos para Três Lagoas, onde fomos jantar em um lugar muito legal e regado a cervejas. Assim, após nos acomodarmos no hotel, terminou o nosso dia. Amanhã tem mais.

Texto: PEDRO CARVALHO

Fotos: VERA, MARIANA E GUSTAVO.   

 Descrição: Descrição: http://www.torque4.com.br/default_imagens/but_fotos.jpg


  DIÁRIO DE BORDO  21/09/2014

Diário de bordo – Godofredo/Lenita

Tres Lagoas  em direção Anastácio MS

Dia  21-09- 2014

 

Saimos domingo do hotel  Mediterraneo Park Hotel de Tres Lagoas  as oito e trinta horas da manha  rumo a Anastacio  MS – já estamos no horário local ou seja fuso de uma hora menos.

Primeira parada as no posto Cervantes ( muitos mimos engraçados locais) 10:00 hs

Parada programada

Nicoletti fez reparo no capô do troller do Godo ( pela metade- continua não abrindo )

Até este momento tivemos uma pane no ar condicionado mas assim que o Jesse bateu a porta o mesmo voltou a funcionar.

Mano aproveitou para comprar 20 cds variadíssimos a preço de batata

10:46 hs saímos do posto Cervantes

 

12:00 hs nova parada programada no posto Bonanza pit stop rápido de 10 minutos ,

Encontramos pescadores de Brotas – SP batemos papo

Chegamos em Campo Grande para almoçar na Costelaria do Gaúcho Gastão

Excelente rodízio , enquanto  almoçávamos o Nicoletti , Pedro , William e Daniel estavam

Reparando  a Land do Pedro,

Após o almoço partimos para Anastacio – MS  , fizemos uma parada não programa para atender o Rafa filho do Daniel.

Chegamos em Anastacio as 19:30 hs no hotel Fenix e devido ao horário   

 O Jantar foi na pizzaria Bella Itália  as 21:00 hs – sentamos numa grande mesa na calçada,

Pizza com borda recheada gigante , Lenita e Godofredo levaram a pizza de rúcula com tomate

Seco para o hotel  pois a mesma serviu de matula para o dia seguinte .

Boa noite bjs    

Texto: Godofredo/Lenita

Fotos: Vera , Mariana e Gustavo

Descrição: Descrição: http://www.torque4.com.br/default_imagens/but_fotos.jpg


DIÁRIO DE BORDO  22/09/2014

Iniciamos nosso dia no Hotel Fênix em Anastácio/MS com destino à pousada Caburé, onde percorremos a trilha pantaneira.

          Na concentração do hotel estávamos todos animados para conhecer o Pantanal. Antes de iniciarmos o deslocamento, à pedido de Dona Ercília, mãe do Mano fizemos uma oração em agradecimento e proteção.

          Passamos pela cidade de Aquidauna e logo estávamos na estrada de terra. Percorremos algum tempo e infelizmente no caminho o Daniel e a Ju tomaram a decisão de voltar para a cidade devido a febre do Rafa continuar persistindo.

          Após 106  KM chegamos a parada da bacia do rio Negro, onde paramos para comer a tal matula na sombra de uma árvore. Pudemos sentar, conversar e relembrar muitas coisas. Ah! E é claro darmos muita risadas com o Sr. Godo e Mano. Ao dar continuidade avistamos alguns boiadeiros com uma comitiva de bois e cavalos onde paramos para presenciar a passagem deles pela bacia. Foi um momento único e incrível ver a comitiva atravessando o rio.

          Demos continuidade pois ainda faltavam 113 km para chegarmos à Fazenda Caburé. O percurso  foi cansativo, muito pó num caminho onde a maioria era areia e o calor era de 43º, mas a paisagem das vazantes, embora secas permitiram uma imagem real do Pantanal. Muitos animais como bois, bezerros, vacas, capivaras, porco monteiro, quati, aves, jacarés, carneiros, tuiuiú, antas, araras azuis etc, puderam ser vistos e fotografados de pertos sem temerem a nossa presença.

          Chegamos a Fazenda já noite e fomos recebido pelo Sr. Altair, proprietário do local que nos orientou sobre alguns cuidados que deveríamos ter, principalmente com as cobras. Logo após fomos jantar uma comida típica do Pantanal: cordeiro e porco monteiro assado.

          Já cansados finalizamos o dia com uma boa e “tranquila” noite de sono.

Texto: Cilene Loureiro

Fotos: Vera, Gustavo e Mariana

Descrição: Descrição: http://www.torque4.com.br/default_imagens/but_fotos.jpg


DIÁRIO DE BORDO  23/09/2014

Marcamos o café da manhã para as 8 horas, mas entramos no ritmo da fazenda, e às 7 já estávamos quase todos acordados. Tomamos um típico café pantaneiro e às 8:30h saímos com nossos carros em comboio liderado pelo Paulenir, vulgo Nico, o dono da Fazenda Caburé. 

Fomos andando pela fazenda, com o Nico nos dando informações sobre os lugares e parando de vez em quando para apreciarmos e tirar fotos dos animais, que nesta época de seca ficam muito mais expostos e tivemos sorte de ver muitos...além do gado local e carneiros, vimos quatis , veados, tuiuiús, porcos monteiros, capivaras, gavião, araras.

Voltamos pra sede,  e enquanto esperávamos o almoço, a conversa  rolou embaixo de uma enorme mangueira com redes.

Após o almoço,  mais descanso para esperar o sol baixar um pouco, porque o calor era intenso, e saímos novamente em comboio...desta vez o destino era o “poço do picolé”, um alagado povoado por muitos jacarés, muito mansos que nos deixaram chegar bem perto e tirar fotos.

  Voltando pra sede, o Marcos, Mariana, Gustavo e Capitão foram andar à cavalo com um peão e o pessoal se dividiu, uns descansando e outros continuando a roda de conversa, com muitas risadas e brincadeiras.

Amanhã, sairemos cedo com destino à Anastácio novamente.

Texto: Vera Nicoletti

Fotos:  Vera, Mariana e Gustavo

Descrição: Descrição: http://www.torque4.com.br/default_imagens/but_fotos.jpg


DIÁRIO DE BORDO  24/09/2014

Na pousada Caburé, levantamos todos às 6h00min, e após um magnífico café da manhã tipicamente pantaneiro, preparamos as viaturas para retorno até Aquidauana.

Como de praxe fizemos nossas preces sob a orientação da nossa querida Ercília, em frente à capela da fazenda, despedimos dos peões e funcionários da pousada.

Partimos apreciando a bela paisagem que o lugar nos proporcionava, conseguindo ver muitos animais de perto, tais como, antas, lobos guarás, tatus, cervos do pantanal, porcos do mato, bandos de quatis, tamanduás e os sempre presentes capivaras e jacarés.

Impossível descrever aqui a variedade de pássaros que a todos maravilhava dentre eles o destaque ficava para as araras azuis e tuiuiús.

A beleza das vazantes que percorremos com água bem baixa nesse momento, apresentando-nos um visual amplo por demais maravilhoso em que o gado compartilha esse ambiente com todos os animais selvagens já descritos em perfeita harmonia de coexistência.

Durante o percurso alguns pequenos problemas mecânicos apareceram e foram solucionados prontamente pelos competentes Nicoletti, Marcio “Munck” e Gustavo.

Com o calor acima de 43º C, cada vez que parávamos as crianças corriam para brincar na água das baias.

Na hora da matula às margens de uma baia na Fazenda Centenário, todos não resistiram a um refrescante banho restaurador, aplacando um pouco a temperatura, que  nesse momento a mais alta do dia.

Após percorrer aproximadamente 220 km, por uma nova rota, conduzidos pelo guia Nilson, pantaneiro nato, com profundo conhecimento da região e detalhista no descrever a fauna e flora de Nhecolândia. Moço muito prestativo e educado de quem todos gostaram.

Chegamos ao aterro da Fazenda Retirinho que faz ligação até Aquidauana, aonde chegamos por volta das 19h00min, e fomos recepcionados por um presente de Deus na forma de uma forte chuva que lavou nossas viaturas e principalmente nossas almas, sem apagar as lindas lembranças que jamais esqueceremos.

Depois de um merecido banho fomos jantar no Rancho do Pescador, onde nos serviram uma deliciosa picanha e costela de pacu caranha.

A descontraída conversa regada a muita cerveja e vinho se fixou nos acontecimentos do dia que causou muitas risadas a todos os presentes, e assim encerramos este extraordinário dia. Enfim fomos todos dormir para um merecido descanso.  

Texto: William/Fatima

Fotos: Mariana, Vera e Gustavo

Descrição: Descrição: http://www.torque4.com.br/default_imagens/but_fotos.jpg


DIÁRIO DE BORDO  25/09/2014

Hoje, dando continuidade a nossa expedição, saímos de Anastácio com destino a Bonito.


Não foi um trecho muito longo em vista dos que percorremos nos últimos dias, mas pudemos curtir a paisagem e nos divertir muito com as conversas no rádio.
Ao passarmos pela ponte do Rio Miranda,  paramos para registrar mais um momento da nossa viajem.

 
Chegamos em Bonito antes do previsto,  e isso foi bom, pois assim almoçamos tranquilos e partimos para a Ilha do Padre, onde houve muita diversão no passeio de bote.


Ainda foi possível aproveitar as piscinas do hotel muito lindo por sinal), antes do próximo passeio. Fomos conhecer o Projeto Jibóia,  onde aprendemos um pouco mais sobre as cobras e até enfrentamos o medo para tirar fotos segurando a cobra chamada Claro.


Encerramos a noite com um jantar maravilhoso no restaurante Casa do João.
Bom, acho que consegui contar um pouquinho de como foi o nosso dia. Mas melhor que escrever ou contar, foi poder passar mais este dia em companhia de pessoas que estão tornando este passeio inesquecível.

Texto: Jesse * Geovana * Mariana

Fotos: Maria, Vera e Gustavo

Descrição: Descrição: http://www.torque4.com.br/default_imagens/but_fotos.jpg


DIÁRIO DE BORDO  26/09/2014

Hoje levantamos as seis horas, tomamos café e saímos as sete e meia para o recanto ecológico  Rio da Prata que fica em uma fazenda particular a 52 km de Bonito.

Nessa fazenda, colocamos a roupa de mergulho e pegamos um carro ate a trilha, andamos 2 km e vimos vários animais, macaco prego, lagarto, anta, ate chegar ao rio da Prata onde  fizemos flutuação que é um mergulho de observação, um lugar muito lindo onde pudemos observar muitos peixes de varias espécies . O passeio durou três horas, voltamos e fomos almoçar na fazenda, comida pantaneira no fogão a lenha.

Após almoço dormimos nas redes oferecidas na fazenda, as duas  e meia saímos para conhecer o buraco das araras, a 10 km da fazenda onde estávamos.

Um lugar com um buraco enorme onde as araras moram dentro das fendas desse buraco, la existe somente araras vermelhas pois as azuis não conseguiram se habituar nesse lugar.

Vimos vários tucanos, e outras espécies de pássaros, também fica em uma fazenda particular, esse passeio durou uma hora e meia. Depois viemos de volta para Bonito andamos mais 62 km.

Chegando a pousada os homens foram abastecer e ver alguns reparos nos carros para saída amanha de volta para Sorocaba.

As nove horas fomos jantar no Restaurante Tapera, que fica na rua principal de Bonito. 

Texto: Natalia

Fotos: Gustavo, Mariana e Vera

Descrição: Descrição: http://www.torque4.com.br/default_imagens/but_fotos.jpg


  DIÁRIO DE BORDO  27/09/2014 

Acordamos bem cedo no Hotel Pousada Aguas de Bonito/MS e, após um excelente café da manhã, começamos a dizer adeus ao pantanal. Por um lado com bastante tristeza porque estávamos dizendo adeus às nossas aventuras, às nossas descobertas e aos passeios que tanto nos divertiram e, por outro lado a alegria de voltar às nossas casas, todos juntos, com nossas famílias.

                                                       Assim, terminado o café da manhã demos início ao retorno para Sorocaba, tendo como primeiro destino a cidade de Campo Grande/MS.

                                                       Tínhamos planejado retornar até Anastácio/MS, pela estrada de terra, mas acabamos chegando a um consenso que seria melhor retornar pelo asfalto. Para os leigos isto não tem a menor importância, mas para nós a questão é de logística. Primeiro a calibragem dos pneus para a estrada de terra é diferente da calibragem para o Asfalto. Também depois de iniciar a viagem não haveria tempo de limpar as viaturas e teríamos que viajar com o carro todo sujo, caso optássemos pela estrada de terra, enfim, asfalto e asfalto até campo grande. Algumas paradas no meio do trajeto, inclusive em uma cidadezinha onde um membro do nosso grupo acabou comento uma coxinha doce. Não gostou da experiência.

                                                       Finalmente chegamos à Campo Grande e almoçamos na churrascaria “Costelaria do Gaúcho Gastão”. Fomos muito bem atendidos e apreciamos várias qualidades de carne e buffet de muita qualidade.

                                                       Cumprida esta etapa, rumamos para Três Lagoas/MS, onde pernoitamos no MEDITERRANEO PARK HOTEL. Ainda em Três Lagoas, jantamos em uma pizzaria, muito boa. De volta ao hotel partimos para o descanso da viagem, para recomeçarmos no dia seguinte em direção à Sorocaba.

                                                       O Mano e sua família nos acompanharam no almoço na churrascaria e saíram direto para o aeroporto, em razão da pane em seu veículo.

                                                       Quero aproveitar esta oportunidade para agradecer a todos os participantes que demonstraram de forma inequívoca o espirito do jipeiro, foi muito legal podermos participar desta aventura na companhia de nossas famílias, que com toda certeza, após esta viagem compreenderam, em razão dos problemas ocorridos durante todo o percurso, o nosso lema SOLIDARIEDADE, RESPONSABILIDADE e, AMIZADE,

                                                       Parabéns Nicoletti e Vera pela organização e pelo espírito de liderança.

                                                       Só nos resta agora aguardar o último diário de bordo, desta viagem, pois em breve estaremos planejando nossas próximas aventuras.

                                                       Abraço a todos

Texto: PEDRO CARVALHO

Fotos: VERA, MARIANA E GUSTAVO.   

 Descrição: Descrição: http://www.torque4.com.br/default_imagens/but_fotos.jpg


  DIÁRIO DE BORDO  28/09/2014 

Todos prontos!

O céu não estava azul como nos outros dias, mas o dia estava quente. Talvez reflexo da nossa hora de partir, onde sentimentos se misturam, ora a felicidade de retornarmos aos nossos lares com os corações cheios de alegria, assim como nossa bagagem, cheia de novas experiências, conhecimentos e amizades, ora a sensação de despedida e fim de uma deliciosa jornada.  

Deixamos o hotel as 7:30 (horário do Mato Grosso do Sul) e entramos no Estado de São Paulo, as 8:54 (horário de Brasília).  

Primeira parada em Araçatuba (10:37). Pé na estrada novamente (11:07).

No trajeto, um Pai Nosso coletivo, via rádio, em agradecimento ao nosso passeio maravilhoso e tudo que pudemos vivênciar com saúde, alegria e muito companheirismo!  

Segunda parada 13:08 em Bauru. Xixi, água, mais conversa, mais risada e novamente aquela ansiedade em chegar, mas querendo mais!  

Parece que a estrada esticou. E essa parada para o almoço que não chega?  

Ufa 15:00 chegamos! Km 198 rodovia Castelo Branco! Todos loucos por uma parmegiana. Será a segunda melhor do mundo?  

Agora a despedida oficial!

Muitos abraços, sorrisos estampados, apertos de mão, beijos e mais uma vez agradecimentos a família Nicoletti, que nos proporcionou um passeio incrível (desculpa se estou sendo repetitiva, mas foi bom mesmo).  

Voltamos para estrada as 16:40.  

Sabe quanto rodamos? No km 185 da Rod Castelo Branco, completamos exatos 3.000 quilômetros rodados! Literalmente rodados! 

E depois de mais um pouco de asfalto, chegamos a cidade de Sorocaba, as 18:00, já pensando em nossa próxima AVENTURA, mas muito felizes de estarmos em casa de novo!  

Texto: Juliana

Fotos: Gustavo, Mariana, Vera e Juliana

Descrição: Descrição: http://www.torque4.com.br/default_imagens/but_fotos.jpg         

 

         Desenvolvido: Nicoletti

©2002 www.torque4.com.br - Todos os direitos reservados. 

Atualizado: Nicoletti         All rights reserved

Não visualiza as imagens em Flash, clique aqui para download